BUSCANDO SENTIDOS

(A Logoterapia)

 

“Quem tem porque viver, suporta

 quase qualquer como” (F.Nietzche)

 

 

É um sistema teórico e prático de psicologia, criado pelo médico vienense Viktor Emil Frankl (1905-1997). Segundo Allport, "trata-se do movimento mais importante de nossos dias". A Logoterapia - Análise Existencial é conhecida como a terceira Escola Vienense de Psicoterapia, sendo a Psicanálise Freudiana, a primeira, e a Psicologia Individual de Adler, a segunda. É uma linha existencial- humanística e busca, a partir de sua antropologia, superar o psicologismo reducionista de outras linhas. "Para a Logoterapia, a busca do sentido na vida da pessoa é a principal força motivadora no ser humano. A Logoterapia é considerada e desenhada como uma terapia centrada no sentido. Vê o homem como um ser orientado para o sentido. Não pretende suplantar a psicoterapia vigente, mas complementá-la e completar também o conceito de ser humano mais indispensável às ciências do homem do que o método e técnicas corretos".

 

A Logoterapia busca "restituir a imagem do homem superando reducionismos. Faz uma proposta que não se limita à Psicologia, mas abrange todas as áreas da atividade humana, e busca resgatar aquilo que é especificamente humano na pessoa".

 

Viktor Frankl, viu suas idéias germinarem a partir de sua própria experiência nos campos de concentração. Lá perdeu quase tudo, bens materiais, seus escritos (era um renomado cientista), mãe, pai, sua noiva, amigos, etc.

Contudo, ele afirma: “No campo de concentração se pode privar a pessoa de tudo, menos da liberdade última de assumir uma atitude alternativa frente às condições dadas. E havia alternativas!”.

 

Para Frankl, particularmente, o que o fez superar aqueles dias horríveis e toda sua perda foi a necessidade de ter que falar disso ao mundo.

 

Um filme que expressa de maneira singela o que a primeira frase do texto quer expressar é A Vida É Bela de Roberto Benigni, no qual a razão de viver do personagem principal, o livreiro judeu Guido (interpretado e dirigido pelo próprio Benigni, ganhador do Oscar de Melhor Ator e Filme Estrangeiro) era a de não permitir que seu filho Josué sofresse o medo e o terror que os alemães queriam impor aos prisioneiros, fazendo com que a criança vivesse aqueles momentos como uma grande brincadeira.

 

Clique aqui para uma resenha interessante sobre o filme, a partir dos pressupostos da Logoterapia.

 

Seguem algumas idéias que falam do que se trata a logoterapia (Extraído do livro “Em busca de sentido”e “Um psicólogo num campo de concentração”):

 

“Viva como se já tivesse vivendo pela segunda vez, e como se na primeira vez você tivesse agido tão errado como está prestes a agir agora”

 

 

“Um dos princípios fundamentais da logoterapia está em que a principal preocupação da pessoa humana não consiste em obter prazer ou evitar a dor, mas antes em ver um sentido em sua vida. Esta é a razão por que o ser humano está pronto até a sofrer, sob a condição, é claro, de que o seu sofrimento tenha um sentido (ou seja inevitável)”

  

“De acordo com a logoterapia, podemos descobrir este sentido na vida de três maneiras diferentes formais: 1 – criando um trabalho ou praticando um ato; 2 – experimentando algo ou encontrando alguém; 3 – pela atitude que tomamos em relação ao sofrimento inevitável.”

 

 

 “O que importa, por conseguinte, não é o sentido da vida de um modo geral, mas antes o sentido específico da vida de uma pessoa em dado momento(...) Cada qual tem sua própria vocação ou missão específica na vida; cada um precisa executar uma tarefa concreta, que está a exigir realização. Nisto a pessoa não pode ser substituída, nem pode sua vida ser repetida. (...) Em última análise, a pessoa não deveria perguntar qual o sentido da sua vida, mas antes deve reconhecer que é ela que esta sendo indagada (pela vida). Assim a logoterapia vê na responsabilidade a essência propriamente dita da existência humana.”

 

 

 

Leia Também:

 

Quem foi Viktor Frankl

 

Algumas idéias de Sartre

 

Liberdade, Reponsabilidade, Coragem - Rollo May

Outras abordagens/ Técnicas:

Reformulando as emoções (Psicoterapia Breve)

Mudando o Pensamento (Terapia Cognitiva)

 

 

 

 


 Home

 

 

  Site Map